Notícias

PROFISSIONAIS E ESTUDANTES APRENDEM SOBRE DOENÇAS RESPIRATÓRIAS EM CURSO PROMOVIDO PELO CRF/SE


03/10/2019 17:40

d7f3dfa4-8800-439f-baeb-0481283af622_e23624580bae6d86af475.jpg

Cerca de 6,4 milhões de brasileiros adultos possuem asma, doença crônica que afeta as vias respiratórias. Além disso, de acordo com o Estudo Platino, a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) prevalece em 15,8% dos brasileiros, e é a quarta principal causa de morte no mundo. Foi nesse contexto que o Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE) deu continuidade aos Ciclos de Palestras do Projeto Educação Permanente, nesta quarta-feira, 02 de outubro. “Nós ficamos muito felizes em ver a crescente demanda de pessoas querendo participar das palestras. E como nos últimos eventos a casa tem ficado cheia, resolvemos transmitir ao vivo essa atividade para contemplar mais pessoas”, explica o diretor-tesoureiro do CRF/SE, Fábio Ramalho.

Dados de 2012 indicam que os custos do Sistema Único de Saúde (SUS) com internações para o controle da asma chegaram a R$96 milhões, e que essa patologia é a quarta causa de internações no país. O médico ministrante, Dr. José Barreto Neto, faz um alerta sobre os tratamentos acerca das doenças obstrutivas das vias aéreas. “Essas patologias são prevalentes no Brasil e possuem altos índices de mortalidade quando não são tratadas”, ressalta. Dr. José Neto acrescenta ainda como os farmacêuticos podem auxiliar na orientação dos pacientes, “as pessoas que têm asma e DPOC utilizam bombinhas para consumirem medicamentos e o profissional deve orientá-los como podem usar, quais os efeitos colaterais, e também sobre as dosagens”, explica o médico.

Profissionais e estudantes estavam atentos para aprenderem como deve ser o cuidado farmacêutico com os pacientes que apresentam problemas respiratórios, e a ministrante dessa palestra foi a farmacêutica Dra. Ana Paula de Oliveira Barbosa. Ela reforça a necessidade dos profissionais conhecerem os medicamentos recomendados para os problemas, bem como aprenderem como manusear os dispositivos inalatórios. “A maioria dos pacientes que utiliza esse instrumento não sabe usar corretamente, então é nosso papel orientá-los para que o medicamento tenho o efeito esperado”, relata.

Segundo artigo da Universidade Nove de Julho, a tendência da asma no Brasil é aumentar significativamente nas últimas quatro décadas, causando um grande impacto para o SUS e a sociedade. Por esse e outros motivos, a farmacêutica Dra. Ana Paula destaca a importância de estar sempre se capacitando, participando de momentos de integração e aprendizado, como o Ciclo de Palestras do CRF/SE. Já que, com o conhecimento, espera-se que o farmacêutico continue fazendo a diferença na vida de seus pacientes, sendo um profissional essencial na orientação para o cumprimento do tratamento de tais problemas.

Para Tissmh dos Santos, estudante de Farmácia da Universidade Tiradentes (UNIT), as palestras foram fundamentais para entender como é o uso adequado dos medicamentos inalatórios. Já para Yanne Santos, também estudante de Farmácia da UNIT, o evento foi muito produtivo. “Atualmente estou estagiando e estou tendo um maior contato com pacientes que utilizam dispositivos inalatórios, e conhecer mais sobre eles foi muito rico para mim, até mesmo para saber lidar melhor com os pacientes”, afirma.

Ouvidoria