Notícias

Gerente de fiscalização de Goiás capacita fiscais sergipanos


25/02/2021 14:30

whatsapp-image-2021-02-25-at-14-37-07_82539ce3e49a91bb3a366.jpeg

A reorganização do setor de Fiscalização do Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE) motivou o convite do gerente de fiscalização do Conselho Regional de Farmácia de Goiás (CRF/GO), Lucas Ribeiro. Durante a capacitação técnica aos profissionais do setor, Lucas Ribeiro visa compartilhar informações e aprimorar os processos de fiscalização local.

Durante toda esta semana, Lucas estará acompanhando as ações dos fiscais sergipanos e debatendo temas do processo de fiscalização. “Pela manhã estamos indo a campo para as visitas técnicas, pela tarde discutimos processos de fiscalização em si e no âmbito profissional farmacêutico. Pretendo passar minha experiência do CRF/GO na área de fiscalização e sua legislação com o intuito de ajudar a evolução da assistência farmacêutica de Sergipe”, diz.

E com esta mesma preocupação, o CRF/SE convidou o farmacêutico fiscal de Goiás para que as fiscalizações sejam remodeladas. “Com este treinamento desejamos que as fiscalizações nas farmácias deixem de ter uma leitura básica, onde é avaliado somente a presença ou ausência do farmacêutico, e amplie também para exercício profissional e algumas ações que são de competência do farmacêutico”, diz o presidente do CRF/SE, Marcos Rios que também acumula o cargo de vice-presidente e chefe do setor de fiscalização. 

Neste processo também está previsto fazer algumas redefinições de fluxos no processo de fiscalização. “Queremos constatar que na ausência do farmacêutico, que já é uma infração, sejam avaliados outros agravantes, a exemplo da dispensação de medicamentos antimicrobianos e controlados. Uma fiscalização minuciosa ajudará nos pareceres fiscais”, explica o presidente, acrescentando que a escolha por um técnico de Goiás se baseou no Know-how que aquele Conselho possui na área de Fiscalização.

whatsapp-image-2021-02-25-at-14-35-26_e3d66213a9fe0595a18c.jpeg

Fiscais 

A Resolução nº648 do Conselho Federal de Farmácia (CFF) que acabou de ser remodelada pela Resolução n°700 do CFF e logo entrara em vigor, define que os Conselhos Regionais de Farmácia tenham um farmacêutico fiscal para 600 estabelecimentos. A diretoria atual, após reequilibrar as contas do CRF/SE, fez um concurso para a contratação de mais um profissional farmacêutico. Após convocação, o Conselho já conta com uma nova farmacêutica fiscal, Marcele Magalhães, desde janeiro deste ano. 

"Com a chegada de mais um fiscal poderemos ter uma fiscalização mais completa e complexa. Juntamente com o trabalho mais ativo da comissão de ética, estamos apostando em uma melhoria gradativa do comportamento e do perfil de assistência farmacêutica em nosso Estado”, afirma Rios. 

Ouvidoria