Notícias

Dia do Trabalhador: conheça os benefícios e desafios da profissão Farmacêutica


01/05/2021 08:00

whatsapp-image-2021-04-30-at-10-05-27_f6df55330bb97666c6e15f8c.jpeg

As áreas de atuação de um farmacêutico são tantas que a farmacêutica Lindaci Medeiros, acredita que se todos os locais que precisam de um farmacêutico estivessem aptos, haveria déficit de profissionais. Falando sobre atribuições, dificuldades, mercado de trabalho, entre outros pontos, Lindaci Medeiros desmistifica nesta entrevista o que é a profissão farmacêutica. Hoje, Lindaci atua em duas frentes diversas: ela é responsável técnica e coordenadora do serviço de farmácia hospitalar da Clinica Ortho Day num turno e farmacêutica no posto de saúde Marx de Carvalho em outro período. Know how é que não falta para esta profissional falar um pouco de sua profissão no Dia do Trabalhador. Confira!

CRF/SE- Quais são as áreas que um farmacêutico pode atuar?
Lindaci Medeiros - Temos um campo vasto de atuação, podemos trabalhar educação básica e universitária nos diversos cursos de saúde; como pesquisadores na maioria das vezes responsáveis pela inovações terapêuticas para promover saúde e bem estar ao paciente na experiência de uso de um medicamento;  nas farmácias comunitárias alopáticas e homeopáticas,  atendendo os pacientes/clientes auxiliando e orientando o uso correto e seguro dos medicamentos que eles procuram; nas farmácias hospitalares garantindo o atendimento e terapia dos pacientes internados nos seus diversos procedimentos de maneira segura e organizada, desde a entrada do paciente até a sua alta hospitalar e também realizando atendimentos clínicos. Podemos atuar na manipulação de medicamentos, quimioterápicos intra ou extra hospitalar de maneira personalizada para cada paciente, a depender da sua necessidade. Na saúde pública, tanto na gestão como na atuação em postos de saúde, nos CAPS, nas UPAS, nas diversas instâncias das vigilâncias sanitárias; consultores de medicamentos nas questões de judicialização no SUS e nos diversos planos de saúde privado deste país. As distribuidoras de medicamentos, materiais diversos de saúde, materiais odontológicos, órteses; na promoção da beleza e bem-estar quando atuam na estética; nos laboratórios de análises clínicas, bromatológicas, genéticas e toxicológicas também são áreas que podemos atuar. Assim como, na vacinação, quer seja em clínica ou farmácias; atuando também como peritos criminais; consultores de saúde e qualidade e vida; em laboratórios farmacêuticos; industrias de medicamentos e centros de terapia naturais. São tantas áreas que com certeza eu esqueci de alguma. (risos)

CRF/SE - São muitas mesmo...

Lindaci Medeiros - As nossas atribuições já ultrapassaram o ciclo básico de assistência farmacêutica, onde fala que nós somos responsáveis pela seleção, programação, aquisição, armazenamento, distribuição e dispensação dos medicamentos. Até chegar a dispensação, já percorremos tantos caminhos para garantir segurança, eficácia, qualidade do medicamento, promover uso racional e evitar rupturas. E isto em todos as áreas da farmácia, nas farmácias comunitárias, nos postos de saúde, nas hospitalares, na manipulação de medicamentos, quimioterápicos e nutrição parenteral, cada uma com suas particularidades.

CRF/SE- E qual o atendimento clínico que um farmacêutico pode fazer?
Lindaci Medeiros- Na atuação clínica acompanhamos de perto a evolução do tratamento dos pacientes, fazemos monitorização terapêutica e, com isso, auxiliando a equipe médica e discutindo com eles a melhor forma de manter e recuperar a saúde dos pacientes. Quando atuamos em home care temos a oportunidade de entrar na casa do paciente, orientar aos familiares e o próprio paciente no uso seguro e correto dos medicamentos, geralmente fazendo a conciliação medicamentosa dos antigos e novos medicamentos introduzidos no tratamento domiciliar, quer seja temporário ou permanente. Neste trabalho, muitas vezes, fazemos grandes amigos.

CRF/SE- Você acredita que o campo para este profissional está saturado em Sergipe?
Lindaci Medeiros- Na minha opinião o campo não está saturado. Se nós estivéssemos atuando no país e no Estado em todos os locais onde um farmacêutico pode trabalhar, teríamos sim, um déficit de profissionais.

CRF/SE- Quais são as principais dificuldades da profissão?
Lindaci Medeiros- Creio que dificuldades existem em todas as áreas, nunca teremos a perfeição, até porque somos humanos e estamos sempre atrás do melhor, tanto na área pessoal como na profissional. Para ser um excelente profissional temos de estar sempre atualizados e nunca podemos parar de estudar, porque as respostas às necessidades da humanidade hoje precisam ser rápidas, seguras e objetivas. A tecnologia é uma grande aliada, porém temos que saber utilizá-la, pois somos consultores quando se fala em medicamentos.

CRF/SE- Na sua opinião, quais valores e características uma pessoa deve ter para escolher cursar esta profissão?
Lindaci Medeiros - Acredito que o que todo colega farmacêutico almeja é a valorização profissional pela sociedade. Que exista a percepção da nossa importância na promoção da saúde de uma comunidade, um estado, país. Naturalmente, esta valorização iria refletir na questão financeira. Estamos vivendo um momento ímpar, uma pandemia de um vírus mutante e mortal para muitas pessoas, eu e outros colegas envolvidos nas diversas frentes de enfrentamento, desde a análise dos exames laboratoriais até as farmácias hospitalares e comunitárias. Fazendo o possível para garantir os medicamentos a tempo pra uso dos pacientes, nos diversos laboratórios de pesquisa atrás de uma vacina ou outras opções de tratamento. Também atuando no rastreamento de casos usando instrumentos de bioestatística para auxiliar o seu estado na condução das ações de prevenção e tratamento e nas questões sanitárias de liberação de ensaios clínicos e vacinas seguras. Ou seja, estamos tão envolvidos como os demais profissionais, mas, no entanto, passamos quase despercebidos, digo isso, porque em alguns lugares no mundo somos realmente valorizados.

CRF/SE- Na sua opinião, quais valores e características uma pessoa deve ter para escolher cursar esta profissão?
Lindaci Medeiros - Na minha opinião pra ser farmacêutico você tem que gostar de ser farma, gostar do que faz. Precisa ter coragem para enfrentar os diversos desafios; inteligência aliada a criatividade e gostar de estudar sempre. Ser perseverante nos seus objetivos, ser curioso, ser ousado para quebrar paradigmas, ser um observador da natureza e das pessoas, meio mago... (risos). Também deve ter empatia com as necessidades das pessoas que lida, ter cabeça aberta para absorver as descobertas da ciência e nunca, nunca deixar de sonhar com dias melhores. (risos)

CRF/SE- E para você , o que é ser farmacêutica?
Lindaci Medeiros- Ser farmacêutica pra mim é sair todos os dias linda e cheirosa e garantir, às pessoas que dependem do meu trabalho, a melhora de um sintoma, a cura de uma doença, a recuperação da saúde, o retorno pra sua família e o seu bem estar. Eu aprendi na faculdade que existe uma diferença básica entre medicamento e remédio, eu tento identificar a real necessidade do paciente que eu atendo. Muitas vezes o medicamento já resolve, mas tem casos que somente o remédio vai curar, ou seja, uma palavra, uma escuta, um abraço, um sorriso, um carinho, um puxão de orelha para tomar o medicamento certinho... (risos) muitas vezes é o necessário para que tudo volte pro lugar. Isso é ser farmacêutica!

Ouvidoria