Notícias

CRF/SE REALIZA FISCALIZAÇÕES NO INTERIOR DO ESTADO

Visita foi realizada pelo farmacêutico-fiscal e contou também com a presença da vice-presidente da instituição


19/02/2019 11:56

Neste sábado, 16 de fevereiro, o setor de Fiscalização do Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE) realizou três fiscalizações em cidades do interior do estado. Na ocasião, foram visitados hospitais públicos nos municípios de Lagarto e Estância.

As fiscalizações foram realizadas pelo farmacêutico-fiscal do CRF/SE, Antonio Vital Souza Cerqueira Junior, e pela vice-presidente do Conselho, Larissa Feitosa Carvalho, que conta que a ação faz parte de uma estratégia do setor de Fiscalização de fazer fiscalizações de diligência. “Essa estratégia serve tanto para dar conta de demandas de denúncias quanto para direcionar a fiscalização para algumas questões específicas, que às vezes não são possíveis de serem observadas no dia a dia”, explica a vice-presidente. “A ideia é que isso seja realizado mais vezes no decorrer do ano e já estamos trabalhando em um cronograma específico para suprir essa demanda”, finaliza.

Resultado das fiscalizações

Como resultado das ações, um dos estabelecimentos foi autuado por não ter a presença do profissional farmacêutico no horário da visita, além de contar com a carência deste no turno da noite e nos finais de semana.

Já os outros dois hospitais visitados não foram autuados. Um deles possuía farmacêutico no horário da visita, mas, devido à falta de pessoal, as escalas encontradas foram irregulares e havia algumas outras deficiências na prestação do serviço farmacêutico. Dessa forma, foi deixado no local um Termo de Intimação, solicitando que o responsável vá até o CRF/SE regularizar a situação do estabelecimento. O outro, estava com a Farmácia e diversos outros setores fechados. Devido a essa situação de calamidade, Larissa ressalta: “Ficamos bastante preocupados com essa situação e estamos avaliando juridicamente a viabilidade de tomar outras medidas afim de melhorar a situação do hospital”.

Ouvidoria