Notícias

CRF/SE é um dos destaques no seminário de acolhimento dos novos gestores de saúde


08/02/2021 17:00

whatsapp-image-2021-02-08-at-17-14-49_ce0e98ddecab24a13d44582.jpeg

O Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE) marcou presença no ‘Seminário de Acolhimento aos Gestores do SUS’ realizado pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Sergipe (Cosems/SE), entre os dias 4 e 5 de fevereiro. Na oportunidade, o presidente da Comissão de Saúde Pública do CRF/SE, Daniel Andrade, discursou sobre a importância da Assistência Farmacêutica (AF) no Sistema Único de Saúde (SUS), desde a execução ao financiamento. 


O seminário foi voltado para os 75 Secretários Municipais de Saúde, que representam um quadro de renovação equivalente a 60% para a gestão dos próximos quatro anos. Para o presidente do CRF/SE, Marcos Rios, "este é um importante momento dos gestores municipais terem a maior ciência das atribuições do farmacêutico, profissionais qualificados para otimizar os recursos em saúde e gerenciar a farmacoterapia".


Segundo o farmacêutico Daniel, a apresentação do CRF/SE aos gestores municipais foi uma elaboração conjunta da Comissão de Farmácia do Setor Público do CRF/SE, para difundir a assistência farmacêutica tanto na sua execução, como no arcabouço jurídico. 


Ele explica que é através da implantação das comissões de farmácia e terapêutica e das relações municipais de medicamentos essenciais, que acontece o passo inicial da assistência farmacêutica nos municípios. “Detalhar o financiamento da assistência farmacêutica básica nos municípios é de suma importância, pois a aplicação correta resultará na potencialização do uso do dinheiro e evitará que o gestor sofra alguma sanção da lei por uso inadequado dos mesmos”, ressaltou Daniel. Ele acrescentou ainda que é obrigatoriedade dos municípios cofinanciar a AF básica.


O farmacêutico contou que o maior desafio para uma assistência farmacêutica eficaz é conseguir fixar o farmacêutico no município. Para que isso ocorra é necessário capacitação, uma política de valorização do profissional e também a determinação de verbas para o custeio do profissional farmacêutico nas equipes de AF, por parte do Ministério da Saúde. 


A Conselheira Federal, Fátima Cardoso, também esteve presente no evento e afirma que o contato direto com os gestores municipais foi propício. “O momento serviu para abrir portas e mostrar as experiências exitosas do SUS com a Assistência Farmacêutica, principalmente revelar os ganhos tanto com os serviços farmacêuticos quanto para a gestão dos cofres públicos junto à farmacoterapia”, destacou.

Ouvidoria