Notícias

SE TOQUE MULHER, OUTUBRO ROSA!


19/10/2019 09:33

a3e60962-b42f-4b78-9df1-032d5c71b9f6_45b0edac82c1591c48d2e.jpg

Anualmente o mês de outubro é marcado pelo movimento internacional de conscientização relacionado à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, desde os anos 90 e mais recentemente adicionado à lista de discussões o câncer de colo de útero. Para trazer à tona um tema tão importante a Ascom do CRF/SE conversou com a farmacêutica Rita Vivas, atuante no Hospital de Urgência de Sergipe.


O farmacêutico é um profissional de saúde, que segundo Rita, pode e deve ajudar no esclarecimento dos fatores de risco associados ao câncer e na indicação de ações de prevenção.

 

Embora as inovações da indústria farmacêutica venham contribuindo para tornar o tratamento do câncer mais personalizado nos últimos anos, o diagnóstico precoce ainda é o maior aliado para o tratamento eficaz do câncer de mama, como também do câncer de colo de útero. “A detecção precoce ainda é a maior arma contra a doença, pois aumenta as chances de cura e sobrevida da paciente”, explica a farmacêutica. Ela ainda acrescenta que uma alimentação saudável e balanceada é fundamental para o tratamento oncológico. “É necessário que o paciente seja orientado por um profissional nutricionista”, completa.

 

Entender qual é o principal fator de risco para o desenvolvimento dos cânceres é um pontapé inicial para adquirir mais informações. Segundo a farmacêutica, em relação ao   câncer de mama são vários fatores associados ao seu desenvolvimento. “Os fatores podem ser biológicos-endócrinos, estar relacionados à vida reprodutiva, ao comportamento ou estilo de vida. Os principais estão relacionados ao envelhecimento, histórico familiar, consumo de álcool, excesso de peso e sedentarismo”, descreve.

 

Já em relação ao câncer de colo uterino, o principal fator de risco é a infecção pelo HPV (Papilomavírus humano). A farmacêutica ressalta que as infecções persistentes por HPV levam a transformações intraepiteliais que, se não tratadas, podem evoluir para o câncer.

 

A prevenção do câncer é possível a partir de algumas ações. A vacina contra o HPV e o exame preventivo Papanicolau são as principais ferramentas para o combate ao câncer de colo uterino. E dentre as medidas preventivas do câncer de mama estão a mudança de estilo de vida e a conscientização de que alimentação saudável e atividade física são significativamente positivas para uma boa saúde. A realização de exames como mamografia, exame clínico e autoexame da mama são imprescindíveis para o diagnóstico precoce.


Segundo a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) das 11,5 milhões de mamografias que deveriam ter sido realizadas em 2018, apenas 2,7 milhões foram feitas. De acordo com o Instituto Oncoguia, o câncer quando diagnosticado precocemente aumenta significantemente as chances de cura, dessa forma, a mamografia continua sendo o principal método para rastrear a doença.

 

“Até pouco tempo atrás o câncer era popularmente considerado uma doença terminal, hoje passou a ser uma doença que, quando descoberta no início, na maior parte dos casos, tem enormes possibilidades de cura ou controle. Cada vez assusta menos, pois as armas para combatê-lo estão mais poderosas e precisas. Temos avançado muito no diagnóstico e tratamentos. O importante é investigar o mais rápido possível qualquer suspeita”, alerta a farmacêutica Rita Vivas.

Ouvidoria