Notícias

DIRETORIA DO CRF/SE SE REÚNE COM REITOR DA UFS

Reunião contou também com a presença de docentes do curso de Farmácia da instituição e com os representantes de Sergipe no Conselho Federal de Farmácia


22/01/2019 13:59

reitoria-ufs_756bdd8f6535bd865406.jpeg

Na manhã desta segunda-feira, 21 de janeiro, a Diretoria do Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE) e os representantes no Conselho Federal se reuniram com o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ângelo Antoniolli, e com membros do corpo docente do curso de Farmácia da instituição. O encontro foi motivado pelo Dia do Farmacêutico, comemorado no domingo, 20 de janeiro, e teve como objetivo debater políticas públicas na área da saúde, reforçando a importância do Farmacêutico enquanto profissional essencial.

Outro aspecto tratado na reunião diz respeito à atuação do CRF/SE. Por se tratar de um órgão fiscalizador, o Conselho de Farmácia tem papel fundamental na garantia da assistência farmacêutica no estado, zelando pela ética e disciplina profissional e assegurando que não haja irregularidades nos estabelecimentos. Apesar dos avanços que têm sido feitos, o presidente do CRF/SE, Marcos Cardoso Rios, demonstra preocupação com o estado atual da assistência farmacêutica em Sergipe.

Segundo a professora Adriana Andrade Carvalho, diretora do Campus da UFS em Lagarto. “Acho que seria interessante, por exemplo, termos momentos nos quais representantes do Conselho possam ir até as salas de aula para explicar aos alunos a sua importância e a necessidade dessa valorização profissional”, sugere durante a reunião.

Apesar dessas dificuldades, o presidente do CRF/SE garante que a Diretoria do Conselho vem trabalhando na perspectiva de integração com as instituições formadoras de profissionais farmacêuticos. “Objetivamos integrar o CRF/SE com as escolas de Farmácia do estado, com o intuito de discutir a formação do profissional farmacêutico. Acreditamos que essa integração é essencial e pode auxiliar no processo de formação, no que diz respeito ao comprometimento do profissional frente à sociedade”, explica Marcos. “É durante o processo de formação que o aluno passa a ter consciência do seu real exercício enquanto profissional farmacêutico”. Marcos acrescenta ainda que o Conselho, através da sua Comissão Assessora de Educação e Ensino se compromete a buscar as escolas de Farmácia do estado para promover ações de cunho educativo para os alunos.

A importância do diálogo com o Conselho de Farmácia

A reunião realizada nesta manhã trata-se da primeira vez que a Universidade Federal de Sergipe se reúne com o Conselho de Farmácia para discutir questões relativas à profissão. Na ocasião, estiveram presentes, além do reitor, o professor Lucindo José Quintans Junior, pró-reitor de Pós-Graduação e Pesquisa da UFS; a professora Adriana Andrade Carvalho, diretora do Campus Universitário Prof. Antonio Garcia Filho; o professor Adriano Antunes de Souza Araújo, diretor do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da UFS; a professora Dulce Marta Schimieguel Mascarenhas Lima, chefe do Departamento de Farmácia da UFS; a professora Rogéria de Souza Nunes, subchefe do Departamento de Farmácia da UFS; o professor Rafael Ciro Marques Cavalcante, Chefe do Departamento de Farmácia da UFS Campus Lagarto; a Conselheira Federal de Sergipe, Maria de Fátima Cardoso de Aragão e o seu suplente, Genival Araújo dos Santos Junior; o Diretor Tesoureiro do CRF/SE, Fábio Ramalho e o presidente do Conselho, Marcos Cardoso Rios.

Para Genival Araújo dos Santos Junior, Conselheiro Federal Suplente, “Esse tipo de diálogo é extremamente importante porque são instituições formadoras que estão preocupadas com a formação do farmacêutico e, no final, quem sai ganhando com isso tudo é a sociedade”, explica, ressaltando que se sente honrado por estar participando da reunião, visto que a UFS é a instituição na qual ele se formou.

Já o reitor Ângelo Antoniolli acrescenta: “A integração entre o que se produz de conhecimento na Universidade e a execução profissional deve ser bem estabelecida através de diálogos e o que nós começamos hoje é um diálogo entre os Conselhos Regional e Federal de Farmácia e a Universidade”. O reitor finaliza ressaltando: “É importante que os alunos tenham a consciência da necessidade da presença Conselho, pois este será o representante deles no futuro”.

Ouvidoria