Notícias

12.07.2017

DIRETORES DO CRF/SE RECEBEM HOMENAGEM DA ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS



Na última segunda-feira, 10 de julho, ocorreu no auditório da Universidade Federal de Sergipe (UFS) a oficina “Inovação Farmacêutica & Apropriação Intelectual”. Apoiado pelo Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE), o evento foi organizado pela Academia Nacional de Farmácia/Academia Brasileira de Ciências farmacêuticas – ANF/ABCF, em parceria com a UFS, com o intuito de disseminar oportunidades de enriquecimento intelectual para inovação no segmento farmacêutico entre profissionais e estudantes. Depois da conferência de abertura, diretores do CRF/SE foram agraciados com homenagens.

 

A palestra de abertura “O Círculo Virtuoso da Inovação Farmacêutica” foi ministrada pelo presidente da ANF/ABCF, Lauro Domingos Moretto, e abordou os 80 anos da Academia, além de citar a importância da mudança de seu nome de “Academia Nacional de Farmácia” para “Academia Brasileira de Ciências Farmacêuticas”. “No início, essa ciência era feita apenas em farmácias e hoje já possui uma amplitude maior. Por isso, debatemos o conhecimento de fármacos medicamentos na prospecção dos insumos, como no processo de fabricação, nas metodologias e análises, e na farmacovigilância ou dispensação”, disse Monetto.

 

Terminada a palestra, o presidente da ANF/ABCF e a Acadêmica e também Conselheira Federal de Farmácia pelo estado de Sergipe, Vanilda Aguiar, entregaram a Láurea “João Florentino Meira de Vasconcellos de Inovação Farmacêutica” a profissionais do estado que se destacaram através da prestação de serviços, produção científica, disseminação do conhecimento e empreendedorismo em ciências farmacêuticas. Entre os homenageados, estavam a presidente e o diretor tesoureiro do CRF/SE, Rosa Mariz e Francisco Feitosa; além do Prof. Dr. Ângelo Roberto Antoniolli, Magnifico Reitor da UFS; das professoras Juliana Dantas e Dulce Schimieguel, coordenadoras do curso de Farmácia da Universidade Tiradentes (Unit) e da UFS, respectivamente; e dos professores Lucindo Quincas e Mairim Russo, também da UFS.

 

Para Rosa, a homenagem é um grande reconhecimento profissional. "É sempre muito bom ter seu trabalho reconhecido. Principalmente quando é feito com dedicação e cuidado, como no CRF/SE. Além de gratificante, é um combustível para continuarmos a melhorar nosso trabalho cada vez mais”, reconhece a presidente.

 

Já Francisco agradeceu a Láurea, citando o valor entre boas parcerias profissionais. "Quando trabalhamos com bons profissionais e boas instituições, como em eventos como esse, o trabalho sempre se engrandece e tem mais chances de dar bons frutos”, assegura o diretor.

 

 

Palestra

 

“A Propriedade Intelectual no contexto farmacêutico com destaque as patentes” foi o tema da palestra ministrada pelo farmacêutico-bioquímico Henry Suzuki, que ressaltou a importância da compreensão do potencial criativo, da capacitação e do esforço de cada profissional para atingir seus objetivos, independentemente de ações governamentais ou dificuldades que sirvam como empecilho.

 

Suzuki garante ser imperativo que qualquer país, empresa ou profissional domine fundamentos sobre inovação e apropriação das novidades nos campos de atuação. “Dizer que o capital intelectual é um bem valiosíssimo já é lugar comum. Todavia, infelizmente, conhecimentos práticos sobre como gerá-lo e protegê-lo ainda são escassos”, afirma Suzuki.

 

 

A Acadêmica e Conselheira Federal de Farmácia, Vanilda Aguiar, contudo, acredita que estamos carentes de inovação na indústria farmacêutica, mesmo vivendo numa era tecnológica. Segundo ela, a ideia do evento, portanto, seria despertar nos profissionais e estudantes essa vontade de inovar e fazer algo diferente, pensando na modificação da realidade de saúde da população brasileira. “Espero que os profissionais e estudantes se sintam motivados cada vez mais a procurar novos horizontes dentro da profissão farmacêutica”, conta Vanilda.







Copyright © 2017
Direitos Reservados